domingo, 8 de março de 2020

Evento evangélico que recebeu Bolsonaro é investigado por corrupção

Um evento evangélico organizado pela Igreja Assembléia de Deus, entrou na mira do Ministério Público e apresentou irregularidades nas prestações de conta de 2017 e 2018. Os repasses questionados chegam a R$ 700 mil

A informação é da Revista Fórum:
Revista Fórum – O Ministério Público de Contas (MPC-SC) investiga a Associação Movimento Comunitário Rádio Paz no Valle FM, que representa o Encontro de Gideões da Última Hora, evento da Assembleia de Deus que recebeu o presidente Jair Bolsonaro no ano passado, por repasses irregulares feitos em 2017 e 2018.
Por conta das investigações, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC) proibiu a Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) de repassar recursos ao evento. O mesmo pedido já havia sido feito em 2018. Contudo, a prestação de contas foi feita às pressas e a extinta Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte liberou a verba.





Contudo, as investigações continuaram, e o Ministério Público voltou a questionar irregularidades nas prestações de serviços e orçamentos do evento. De acordo com o processo do TCE, os repasses questionados correspondem a R$ 700 mil no total. Desses, R$ 400 mil em 2017, na 35ª edição do evento, e R$ 300 mil em 2018, na 36ª edição.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário