domingo, 16 de fevereiro de 2020

Líder dos caminhoneiros anuncia paralisação para segunda (17)

Caminhoneiros da Baixada Santista aderiram à luta contra a política de preço dos combustíveis e a diminuição de postos de trabalho no Porto de Santos


Após a Associação Nacional dos Transportadores Autônomos do Brasil (ANTB) anunciar neste sábado (15) que a categoria vai aderir e prestar total apoio à greve nacional dos petroleiros, caminhoneiros autônomos da Baixada Santista, em São Paulo, confirmaram paralisação para a próxima segunda-feira (17).
Em vídeo, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Autônomos (Sindicam), Alexsandro Viviani, diz que a greve vai durar 24 horas, com início a partir de 0h da segunda e acontecerá no Porto de Santos. Dentre os principais questionamentos da assembleia dos caminhoneiros da Baixada Santista, estão: o piso mínimo de frete, o preço dos combustíveis e a perda de trabalho no Porto.
Viviani também fala no desmonte do Porto de Santos, que enfrentará o corte de oito mil postos de trabalho. “Queremos mostrar para o governo federal que somos unidos aqui e que não vamos permitir a perda de trabalho no Porto”, disse.
A demanda contra a política de preço dos combustíveis é compartilhada pela ANTB, associação que apoiou Jair Bolsonaro na época das eleições. De acordo com José Roberto Stringasci, presidente da associação, a política de preços é um assunto que “precisa ser discutido com toda a sociedade, que é afetada em todos os setores por causa dos altos preços dos combustíveis. E se nós temos o petróleo e a Petrobras, não é possível mais aceitarmos essa cobrança inadequada na bomba”.
Confira:



Fonte: Revista Fórum
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário