terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Juiz nega nova necrópsia em corpo de Adriano da Nóbrega

O magistrado ainda voltou atrás e agora não vê necessidade de preservar os restos do miliciano


O juiz Gustavo Kalil, da 4ª Vara Criminal do TJ-RJ, decidiu nesta segunda-feira (17) que a preservação do corpo do ex-PM Adriano da Nóbrega, ex-chefe da milícia Escritório do Crime, não é mais necessária. Ele também entende que não há a necessidade de novas perícias.
Em decisão proferida nesta segunda, ele contraria determinação ditada por ele e por outros magistrados na última semana que entendiam que o corpo do miliciano deveria ser preservado.


Segundo o colunista Lauro Jardim, do O Globo, o juiz também entendeu que não há necessidade de uma nova necrópsia no corpo de Adriano. Enquanto alguns legistas avaliam – através de fotos obtidas pela Revista Veja – que a morte não aconteceu em troca de tiros, a perícia da Bahia reforça a tese.
Kalil, no entanto, não autorizou a cremação porque, segundo ele, isso cabe à a comarca de Esplanada, na Bahia, cidade onde o miliciano morreu.


Flávio Bolsonaro
Em publicação feita pelo Twitter na tarde da última quarta-feira, o senador Flávio Bolsonaro – que homenageou diversas vezes o miliciano – alardeou que supostamente estaria ocorrendo uma “aceleração” na cremação de Nóbrega.
“Acaba de chegar a meu conhecimento que há pessoas acelerando a cremação de Adriano da Nóbrega para sumir com as evidências de que ele foi brutalmente assassinado na Bahia. Rogo às autoridades competentes que impeçam isso e elucidem o que de fato houve”, tuitou.


pedido de cremação solicitado na última semana foi feito pela mãe, Raimunda Veras Magalhães, e as irmãs do ex-PM. A mãe de Adriano foi nomeada para o gabinete do filho do presidente na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e é apontada pelo Ministério Público como uma das funcionárias que depositavam parte do salário para o ex-assessor Fabrício Queiroz – no esquema de corrupção das “rachadinhas”.


Fonte: Revista Fórum
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário