sábado, 29 de fevereiro de 2020

JN, da Globo, destaca contradições de Bolsonaro sobre vídeo de ato contra o Congresso

O telejornal reproduziu trecho de nota do Estado de S. Paulo que diz que a atitude do presidente "endossa conteúdos falsos"


O Jornal Nacional, da TV Globo, deu destaque às diferentes versões ditas pelo presidente ao comentar sobre vídeos divulgados por ele em favor das manifestações do dia 15 de março, com pauta contra o Congresso Nacional. A revelação do conteúdo foi feita pela jornalista Vera Magalhães, do Estado de S. Paulo.


O telejornal apontou que, inicialmente, Bolsonaro havia dito que o vídeo em defesa das manifestações foi divulgado apenas para pessoas próximas, em caráter pessoal. Na quinta-feira, no entanto, ele divergiu e disse que o conteúdo propagado por Magalhães era de 2015.


“Ontem, Bolsonaro mudou a versão. Durante live transmitida pelo Palácio do Planalto, ele disse que o vídeo, enviado por ele e revelado pela jornalista Vera Magalhães, é de 2015. A jornalista, fortemente atacada pelo presidente, foi a primeira a compartilhar os vídeos”, afirmou o âncora Rodrigo Bocardi.

Em seguida, o telejornal apontou que Magalhães respondeu aos ataques de Bolsonaro publicando uma sequência de vídeos que Bolsonaro teria enviado para seus contatos. “Todos os videos trazem registros posteriores a 2015”, disse a apresentadora Renata Vasconcellos.
Foi lido ainda um trecho de nota publicada pelo Estado de S. Paulo que afirma que Bolsonaro “ao agir assim, ignorando os fatos, endossa conteúdos falsos vinculados ao tema que circulam nas redes sociais, algumas com ameaças veladas ou não direcionadas à Vera Magalhães”.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário