terça-feira, 12 de novembro de 2019

Joice Hasselmann prepara bomba para atingir Bolsonaro

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) irá depor à CPMI das Fake News nesta semana. De acordo com o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, a parlamentar está preparando um ataque ao presidente Jair Bolsonaro.
A parlamentar, ex-aliada do clã Bolsonaro, teria reunido alguns perfis falsos que seriam usados por aliados do presidente para promover ataques nas redes sociais. Além disso, Joice também pretende pedir a quebra de sigilo de vários endereços de IP.


Com a medida, de acordo com o colunista, a deputada acha que irá conseguir provar que há uma milícia digital operando dentro do Palácio do Planalto.
NA última terça-feira, 5, Joice Hasselmann chorou ao falar no plenário da Câmara dos Deputados sobre ataques que vem sofrendo nas redes sociais, pela milícia digital do presidente, que já chegaram aos seus filhos e familiares.
Após o discurso, Hasselmann foi apoiada por parlamentares de seu próprio partido, como o Delegado Waldir (PSL-GO), mas também pelos deputados de partidos da oposição, como Orlando Silva (PCdoB-SP), Alice Portugal (PCdoB-BA) e Perpétua Almeida (PCdoB-AC).
“Nunca fui de me vitimizar, nunca. Mas foi a primeira vez que eu realmente me senti vítima do mais sujo machismo, do mais sujo machismo: encomenda de dossiês falsos, montagens. A minha família não vai passar por isso. Eu não vou permitir. Não tivessem mexido com a minha família, talvez eu até amenizasse, mas não o farei”, afirmou Joice Hasselmann.

Alexandre Frota

No final de outubro em depoimento à CPMI, o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) exibiu uma série de documentos, textos, vídeos e imagens que, segundo ele, revelam como opera a milícia digital comandada pela família Bolsonaro.
Crédito: Roque Sá/Agência Senado
Alexandre Frota durante depoimento na CPMI da Fake News no Senado
De acordo com o Frota, ex-integrante do partido de Bolsonaro (PSL), “milicianos digitais” operam tanto no Palácio do Planalto, como em gabinetes de parlamentares, pagos com dinheiro público para operar, sob o comando do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), perfis falsos destinados a promover ataques coordenados como aqueles realizados contra a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-líder do partido no Congresso.


Fonte: Catraca Livre
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário