quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Haverá um grande confronto entre Bolsonaro e o Papa com reflexos em toda América Latina

Outubro promete uma colisão de alto impacto entre o Papa Francisco e o governo Bolsonaro, com reflexos em toda a região, escreve o jornalisa Mauro Lopes. Em Roma, acontece a reunião final do Sínodo da Amazônia, acusado de subversivo por Bolsonaro; na Argentina, deve ser eleito o peronista Alberto Fernandéz, católico e amigo pessoal de Begloglio; na Bolívia, deve ser reeleito Evo Morales, também próximo do Papa; e, se Lula for solto, já disse que irá a Roma para articular uma frente global com Francisco em defesa dos pobres

Há um grande confronto político, espiritual e social em preparação, e ele terá grandes repercussões sobre o Brasil e a América Latina. De um lado estarão o Papa Francisco e a porção da Igreja Católica brasileira que lhe é fiel, provavelmente com protagonismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). De outro, Jair Bolsonaro e as hostes fundamentalistas cristãs que conforma parte da base bolsonarista.
A confrontação acontecerá em outubro com repercussões ainda difíceis de dimensionar. Será em torno da Amazônia. Entre 6 e 27 de outubro acontecerá em Roma a reunião final o Sínodo sobre a Amazônia sob o título  “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e por uma ecologia integral”. Estarão em Roma 250 bispos e cardeais de todo o planeta e mais assessores, especialistas, líderes dos povos originários da Amazônia. líderes de movimentos sociais amazônicos, de ONGs e de outras religiões.
O próprio título da reunião indica os caminhos opostos entre o Bolsonaro e Francisco: este fala em "ecologia integral"; aquele, em devastação total. 
O Sínodo foi convocado pelo Papa em outubro de 2017 e desde então sua preparação tem sido liderada pela Repam - Rede Eclesial Pan-Amazônica . A entidade é presidida por um homem de confiança do papa, o cardeal brasileiro dom Cláudio Hummes.
A constituição da e organicidade da Repam é, em si, mesma, um contraponto à maneira como o bolsonarismo enxerga a Amazônia. 

Leia mais no Brasil 247
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário