segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Golpe no Reino Unido pode implodir Partido Conservador

Com ameaças a correligionários, Johnson coloca em risco o próprio posto de primeiro-ministro


A decisão do primeiro ministro do Reino Unido, Boris Johnson, de dar um golpe e fechar o Parlamento para promover um Brexit sem acordo pode acabar se voltando contra o Partido Conservador, do premiê. Uma lei proposta pela oposição que busca frear Johnson e impedir a saída da União Europeia sem trato incendiou os bastidores na legenda, que possui a maioria do Parlamento.


A proposta levantada pelo Partido Trabalhista de criar uma lei que determine que o Brexit ocorra obrigatoriamente através de um acordo tem ganhado adesão de conservadores que discordam da medida extrema de Johnson. Em resposta, o premiê anunciou que o membro do partido que apoiar a medida será sumariamente expulso.
“Qualquer parlamentar conservador que fizer isso será desligado e não permanecerá como candidato conservador em uma eleição”, afirmou. Entre os insatisfeitos que já se manifestaram publicamente estão Philip Hammond, David Gauke, David Lidington, Margot James, Anne Milton e Sam Gyimah.


Uma questão que aparece no meio dessa polêmica é a própria sustentação de Johnson, afinal, as expulsões podem gerar uma perda da maioria no Parlamento por parte dos conservadores. Isso pode vir a derrubar o primeiro-ministro.

O projeto que tenta frear Johnson será votado na quinta-feira, antes da suspensão do Parlamento entrar em vigor.


Fonte: Revista Fórum
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário