segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Dodge investigará indícios de “autoria intelectual” de Domingos Brazão na execução de Marielle

Do Globo:
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge , pediu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) acesso à investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco e do seu motorista Anderson Gomes para apurar se há”indícios de autoria intelectual” por parte do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ) Domingos Inácio Brazão. Para Dodge, ele pode ter usado a estrutura de seu cargo público para obstruir as investigações do caso. Procurado, Brazão classificou de “absurda” a acusação.
Em seu parecer, Dodge ressalta que procuradores do Ministério Público Federal obtiveram indícios da participação de Brazão ao tomarem o depoimento do miliciano Orlando da Curicica, preso na Penitenciária Federal de Mossoró (RN) e que citou o conselheiro do TCE-RJ como um dos possíveis mandantes.
Como Brazão tem foro privilegiado por ainda ser conselheiro do TCE-RJ, os indícios de sua participação podem resultar no envio das investigações do homicídio para o STJ, o que iria transferir o inquérito, atualmente na Justiça Estadual, para a competência da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República (PGR).
As afirmações constam de pedido sigiloso enviado pela PGR ao STJ para ter acesso às provas do inquérito da Polícia Federal sobre a obstrução das investigações de Marielle — que indiciou o miliciano Rodrigo Ferreira, o Ferreirinha , e a advogada Camila Moreira como envolvidos em uma trama para desviar o foco das investigações. Na última sexta-feira, o ministro Raul Araújo determinou que a 28ª Vara Criminal do Rio forneça o material. (…)
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário