domingo, 1 de setembro de 2019

Bolsonaro pode usar cirurgia para escapar da Assembleia da ONU

Assim como fez nos debates presidenciais, Bolsonaro pode usar atestado para fugir das críticas que deve sofrer na ONU


procedimento cirúrgico pelo qual o presidente Jair Bolsonaro passará no próximo domingo (8) pode ser usado pela equipe do presidente para evitar que ele se exponha na Assembleia Geral da ONU, prevista para o dia 24 de setembro. A cirurgia, que será realizada no dia 8, exige uma recuperação de 10 dias, que pode ser expandida para proteger o ex-capitão.


Nas contas do colunista do O Globo Lauro Jardim, Jair Bolsonaro poderia comparecer à ONU, mas pode adotar uma estratégia semelhante a das eleições de 2018, quando usou o episódio da facada para faltar a todos os debates do segundo turno, se blindando de uma discussão frente a frente com o segundo colocado no pleito, Fernando Haddad (PT).
O Brasil, historicamente, é o país que abre os trabalhos da Assembleia Geral e essa seria a maior exposição de Bolsonaro perante líderes mundiais, exatamente em um momento em que o governo do ex-capitão é criticado pela política ambiental, considerada complacente com a devastação da Floresta Amazônica. A crise diplomática gerada pelo aumento do desmatamento na floresta afetou diretamente a relação com países como França e Alemanha.


Logo após o golpe de 2016, o então presidente Michel Temer foi alvo de protestos durante a abertura da Assembleia Geral. Líderes se retiraram durante a fala do emedebista. Com Bolsonaro, a reação pode ser mais forte.


Fonte: Revista Fórum
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário