sábado, 3 de agosto de 2019

Senado pode investigar benefícios a clã Bolsonaro em caso que ameaçou impeachment no Paraguai

Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal pode enviar uma comitiva para o Paraguai para acompanhar investigações sobre contrato firmado entre os governos do Brasil e do Paraguai sobre Itaipu, cancelado após ameaças de impeachment a Mario Abdo, presidente paraguaio


A Comissão de Relações Exteriores do Senado Federal pode enviar uma comitiva para o Paraguai para acompanhar investigações sobre contrato firmado entre os governos do Brasil e do Paraguai sobre Itaipu, cancelado após ameaças de impeachment a Mario Abdo, presidente paraguaio. Segundo a imprensa paraguaia, o governo brasileiro teria acertado modificações em contrato para beneficiar empresa ligada ao clã Bolsonaro.
Segundo a rádio CBN, um integrante da comissão vai pedir o envio de uma comitiva até o Paraguai para investigar o caso que movimenta a política paraguaia. A polêmica envolve o novo contrato da Usina Hidrelétrica de Itaipu, que teria sido manobrado para beneficiar empresa ligada à família Bolsonaro e teria sido assinado por Alexandre Giordano, suplente do senador Major Olímpio (PSL-SP).


O acordo gerou a renúncia do ministro das Relações Exteriores, Luis Castiglioni, e outras três autoridades do governo, entre eles o presidente da empresa elétrica que comanda o lado paraguaio da Multinacional de Itaipu. Congressistas cogitaram apresentar pedido de impeachment contra Abdo e seu vice, mas este foi “adiado” após o cancelamento do contrato. O governo Bolsonaro considerou este possível impeachment um golpe e tratou de proteger o aliado.



A crise gerada por Itaipu, no entanto, está longe de acabar. Apesar de um acordo garantir que racha do Partido Colorado, de Abdo, não apresente um pedido de impeachment, partidos de oposição, entre eles a Frente Guasú do ex-presidente Fernando Lugo, cogitam bancar o “juízo político”.
Além disso, a relação de Abdo com o vice, Hugo Velázquez, se deteriorou. Velázquez é apontado como forte envolvido na negociação e a relação dele com o presidente se deteriorou.



Fonte: Revista Fórum
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário