quinta-feira, 9 de maio de 2019

Vídeo: Moro não responde 'CADÊ QUEIROZ?'

Em clima tenso, a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados realizou hoje (8) uma audiência pública na qual o ministro da Justiça, Sergio Moro, compareceu para falar de seu projeto de lei "anticrime" (PL 882/19). Ele foi questionado por deputados de oposição.
O deputado Marcelo Freixo (Psol-RJ), autor do pedido para que a sessão fosse realizada, e o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), falaram da fragilidade do projeto e exigiram efetividade do governo no combate às milícias."O senhor classifica milícias como uma das facções listadas (no projeto). Milícia não é uma facção originária do sistema penitenciário. Milícia é máfia. Milícia tem uma estrutura de poder", disse Freixo. "Eu lhe entreguei o relatório da CPI (da Assembleia Legislativa do Rio) das milícias em mãos. É o único grupo no Rio de Janeiro que transforma domínio territorial em domínio eleitoral, elege gente, elegeu senadores. É preciso que aprofunde o debate", acrescentou o deputado do Psol.
"Nós temos um projeto que pioneiramente nomina milícia como organizações criminosas. Foi uma bandeira que o senhor defendeu todo o tempo. Que endurece contra essas organizações criminosas", respondeu Moro. Segundo ele, o projeto reconhece as milícias como grupos criminosos organizados. "Podem ter um perfil sociológico diferente, mas o tratamento rigoroso para ela está lá na legislação."
Leia mais no Brasil 247

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário