terça-feira, 7 de maio de 2019

Diretora demitida da Apex denuncia corrupção no governo Bolsonaro

Um dos assuntos mais comentados na redes sociais nesta terça-feira 7 é a demissão da diretora de Negócios da Agência de Promoção à Exportação (Apex), Letícia Catelani. A ex-integrante da pasta foi demitida assim que o novo presidente da agência, o militar Sérgio Segóvia, assumiu o cargo.
Letícia foi uma indicação de Ernesto Araújo, que representa a ala olavista do governo, e mostra mais uma vez uma disputa interna entre as linhas ideológicas (militares x olavistas). Assim que foi demitida, a ex-diretora postou em seu Twitter que está pagando o preço por combater a corrupção. “Sofri pressão de dentro do governo pela manutenção de contratos espúrios”, afirmou.



O novo presidente da agência também destituiu do cargo o diretor Márcio Coimbra, outro indicado pelo chanceler Ernesto Araújo. A Apex acabou se tornando um cenário da disputa ideológica do governo de Jair Bolsonaro. Segóvia, que assumiu o cargo na segunda-feira 6 é o terceiro presidente da agência desde janeiro.
Letícia era tratada dentro da Apex como uma pessoa “indemissível” por ter trabalhado na campanha do presidente. Foi ela quem providenciou um avião para levar o cirurgião Antonio Luiz Macedo a Juiz de Fora após Bolsonaro sofrer uma facada, durante a campanha eleitoral


Fonte: Carta Capital
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário