sábado, 6 de abril de 2019

Partido pede que Merkel retire status de parceiro estratégico do Brasil

Posições de Bolsonaro sobre direitos humanos criam debate na Europa e geram pressões por parte de grupos de esquerda.  GENEBRA – O governo de Angela Merkel é cobrado por grupos de esquerda para que retire do Brasil o status de parceiro estratégico que tem com a Alemanha. A informação foi dada ao blog por membros do partido Die Linke, de esquerda. O motivo: as posições controversas do presidente Jair Bolsonaro sobre direitos humanos.


"Pedimos ao governo federal da Alemanha que mande uma mensagem clara e que cumpra suas responsabilidades em termos de direitos humanos, suspendendo, por exemplo, a parceria estratégica com o Brasil", declararam Katja Kipping e Bernd Riexinger, ambos do partido.



A relação estratégica entre os dois países foi estabelecida em 2002. Em 2015, novas iniciativas foram criadas entre Merkel e Brasília, reforçando essa parceria. Para os deputados do partido Die Linke, além das declarações em relação a ativistas, foi a ordem de Bolsonaro de comemorar o golpe de 1964 o ponto que exigiu uma ação. Chamando o presidente brasileiro de "fascista", o partido alertou que o "engajamento político hoje no Brasil pode colocar a vida em risco".




"Bolsonaro ameaça limpar os esquerdistas e, ao comemorar a ditadura, ele comemora assassinos e torturadores", declararam. "Isso é tão nojento e desumano que é quase impossível encontrar palavras", atacaram, apontando que o partido permanece solidário com as "forças progressistas, indígenas, LGBT" e outras minorias.



Fonte: UOL
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário