quinta-feira, 7 de março de 2019

Carlos Bolsonaro ataca a Mangueira, que ganhou o carnaval homenageando Marielle; enquanto isso seu irmão tem ligação com milícias e assassinos

Inconformado com a vitória da Estação Primeira de Mangueira, campeã do Carnaval no Rio de Janeiro com um enredo em homenagem à Marielle Franco, o filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ) atacou a escola, que é uma das mais tradicionais e considerada patrimônio cultura do país.

"Dizem que a Mangueira, escola de samba campeã do carnaval e que homenageou Marielle, tem o presidente preso, envolvimento com tráfico, bicheiros e milícias. Esse país está de cabeça pra baixo mesmo", escreveu Carlos.

Vale destacar que o irmão de Carlos, o agora senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e seu assessor Fabrício Queiroz são investigados por movimentações financeiras atípicas e, na apuração, esposa e mãe de um miliciano procurado pela polícia, eram funcionárias do gabinete do filho de Bolsonaro.
Além do enredo da escola ter sido um crítica frontal ás teses de Bolsonaro e seu clã, o ódio destilado por Carluxo deve ter sido por conta do recado dado pelo carnavalesco da escola, Leandro Vieira. "Essa festa aqui é um recado político para o presidente. Carnaval não é ’putaria’ como que ele quis mostrar para o mundo inteiro. O Carnaval é uma festa, uma festa de gente preta, de resistência", afirmou Leandro Vieira, durante transmissão ao vivo da TV Globo.


Fonte: Brasil247
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário