domingo, 31 de março de 2019

Bolsonaro chega a Israel em viagem que pode trazer prejuízos de mais de U$ 10 bilhões por ano ao agronegócio; entenda

Jair Bolsonaro já está em Israel e diz que um de seus objetivos é trazer para o Brasil técnicas de irrigação para o Nordeste. No entanto, o agronegócio brasileiro pode ser duramente penalizado. "Palestinos se organizam para pedir embargo de produtos brasileiros em países islâmicos se o Brasil abrir representação diplomática em Jerusalém, ainda que seja um escritório comercial. A informação é de Hannan Ashrawi, diretora da OLP, Organização para Libertação da Palestina", informa o jornalista Sérgio Utsch, que atua como correspondente internacional.



Países como Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Egito e outros países islâmicos já ameaçaram boicotar todos os produtos brasileiros caso Bolsonaro mude a embaixada do Brasil para Jerusalém. Mas a ameaça não para por aí: Israel é acusada pelos árabes de diversos crimes contra a humanidade e genocídio contra Palestinos. Todos os 196 países das Nações Unidas reconhecem os crimes, menos os EUA. Se o Brasil se juntar aos americanos e declarar apoio a Israel, deve sofrer boicotes.

Bolsonaro foi eleito com amplo apoio do agronegócio, que pode perder até U$ 10 bilhões ao ano em exportações.


Fonte: Brasil 247
Reações:

Um comentário:

  1. Lamentável.
    Apesar do meu voto vencido até passo gostar do corretivo na bancada ruralista, que vinha tramando na dizimação indigna e quilombolas, para desmatar o Amazonas, na desculpa de criar gado e plantar soja.
    Porem sou mais brasileiro que estes fanáticos dissimulados, que convencem a suprema corte com mouro e tudo no implantar regime arcaico e sem razão, como foi com João Gular em 1964.
    Sou inimigo sim deste "projeto" de governo, assim me declaro já que não tenho nem a constituição como escudo.
    Porem trago a verdade de um Brasil, que soube negociar as necessidades de forma a gerar divisas, talvez seja muito complexo para o entendimento desta corja insana e covarde.
    Kiko Pardini

    ResponderExcluir